Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Textos » Temos a casa de farinha, a agrofamiliar, mas não temos água

Textos

Temos a casa de farinha, a agrofamiliar, mas não temos água

 


“Temos a
casa de farinha, a agricultura familiar, mas não temos água”


“O processo histórico demonstra que as
grandes transformações sempre acontecem a partir da organização e integração de
suas lideranças, que, em função de um objetivo, interatuam na realização de uma
tarefa, motivo da satisfação de suas necessidades.” (Grupo GIC)


Sem dúvida, o papel
das lideranças no processo de desenvolvimento local comunitário é
imprescindível e, cada vez mais se percebe o quanto essas lideranças trabalham
em função da melhoria de vida buscando ao mesmo tempo a integração interna e
com isso o alcance dos objetivos comuns. Em alguns casos, suas necessidades
foram atendidas transformadas em programas e, em outros casos os programas ou
projetos ficaram no meio do caminho, propensos a descontinuidade. “temos a casa
de farinha, a agricultura familiar, mas não temos o abastecimento da água”
Existem algumas dificuldades em atender de forma plena as demandas da população
principalmente as que estão situadas em locais mais difíceis. Para dizer de um
exemplo que fora trazido por um grupo de povoado.


Possibilitar uma
leitura crítica dessa e de outras realidades é uma das finalidades da oficina
de Planejamento Estratégico dirigido às organizações da sociedade civil. 
Além da leitura
crítica da realidade a correção dos conceitos e preconceitos que trazem sobre o
tema, os conhecimentos fragmentados, tidos como verdades, em outros momentos de
informação bem como direcionados apenas para o cumprimento do objeto e
finalidade do processo produtivo, mas não trata da relação grupal que suscita
relações de colaboração, de ajuda mútua e de construção coletiva.   No contraponto desse aspecto  é que se afirma a metodologia usada pautada
num  arcabouço teórico rico de práticas,
exemplos e que possibilita transformar a reflexão em ação  e de forma 
eficaz  promover a plena  participação dos principais interessados no
processo de planejamento que são   as
comunidades. 
 Por fim, 
resultando numa comunidade que conhece a sua realidade, seus problemas e
dificuldades, mas reconhecem e identificam o que querem no lugar desses  problemas e estabelecem o poder da força de
realização dos seus propósitos seja eles em que área for.  Nesse “interin” é que se dá o protagonismo
das comunidades a caminho de suas ações emancipatórias. Entender que todos
podem aprender a planejar, desde a dona de casa até os mais altos cargos,
dependem, no entanto, de serem acatados como os principais interessados, como
os instigadores dos serviços a que se propõe o verdadeiro conceito de política
que é a ciência do bem comum. Assim, esse projeto tem como finalidade
possibilitar reflexões visando essa leitura, de forma a operar mudanças
significativas nas intervenções e atuações sobre a realidade.


 

Visualizações: 125
Gostou?! Então vote!
  • 0 pessoas votaram Sim
  • 0 pessoas votaram Não

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo