Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Imagens » Participação da Projetos 21 no EntreMundos, Registro, 2010.

Imagens

Participação da Projetos 21 no EntreMundos, Registro, 2010.

Crédito: Alba Rodrigues - Projetos 21
Próxima
Imagem 1 de 29
Estrada
Visualizações: 2.260
Gostou?! Então vote!
  • 0 pessoas votaram Sim
  • 0 pessoas votaram Não
Descrição:

Quando pensamos em índios visualizamos nossos livros didáticos de história do Brasil, que ilustram seus ensinamentos com telas antiqüíssimas em tinta a óleo. Índios nus, ignorantes, ingênuos, com penas na cabeça, morando em uma oca, plantando, caçando, fazendo artesanato com palha e cascas de vegetais e frutas.Pois bem queridos, tenho novidades. Poucas tribos no Brasil conseguem manter seus costumes. A maioria dos indígenas vive em áreas pequenas onde não conseguem plantar nada por falta de espaço. A caça também foi prejudicada pois os animais em sua maioria estão em extinção e o IBAMA proíbe a caça em áreas de proteção. As ocas, em muitos casos, foram trocadas por barracos de madeira, que lembram uma favela. Os adornos com penas foram proibidos e o índio não mais pode fazer cocares com elas, mesmo que tenham caído espontaneamente dos pássaros, ciclo natural. Recentemente participei de um evento no Vale do Ribeira que propunha o debate e a propositura de políticas públicas para beneficio das comunidades tradicionais. Entre conversas com parentes indígenas pude perceber a dificuldade destes povos. Observadores, os índios Guaranis participavam do debate, ouvindo atentamente e apenas interferindo quando o assunto era sua cultura e seu povo. Um índio Guarani me chamou atenção pelos seus traços fortes e pela sua fala ainda rebuscada pela linguagem nativa. Registrando todos os detalhes como de costume, eu fotografava os rostos diversos, marcados pelas suas lutas pessoais, mas que ali estavam presente para discutir o futuro coletivo. Contagiada por aquela atmosfera mágica sentia me de volta a origem e observava a simplicidade dos sorrisos e a atitude amistosa dos seres ali presentes uns com os outros. Não havia maldade, nem desrespeito. Observei mãos dadas, abraços calorosos, conversas animadas, discussões democráticas. E pensei que ali, naquele local estavam as comunidades que chamamos de tradicionais, e que muitas pessoas consideram antiquadas e nada modernas.(Catharina)

Esse conteúdo foi criado por:
Autorizado por:

Waku'mã Produções Artisticas e Culturais em 15.11.2010 às 18h04

Direitos Autorais:
Este Conteúdo faz parte dos canais:

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo