Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Jornal iTEIA » Estréia da Peça Mistério-Bufo no Oi Futuro do Flamengo

Jornal iTEIA

05.03.2010 - 18h15

Estréia da Peça Mistério-Bufo no Oi Futuro do Flamengo

Texto de Maiakóvski ganha montagem Itinerante

Oi - Comunicação Corporativa

ampliar Divulgação
Mistério-Bufo

 O poeta, dramaturgo e escritor russo Vladimir Maiakóvski viveu apenas 36 anos (1893-1930), mas em sua curta existência criou algumas das obras fundamentais da literatura e do teatro do início do século 20. À frente do movimento vanguardista cubo-futurismo – cuja ambição era aliar a forma revolucionária a um conteúdo de renovação social –, ele escreveu quatro textos teatrais. O mais famoso deles, ‘O percevejo’, deu origem, em 1981, a histórica montagem de Luis Antonio Martinez Correa (para a qual Caetano Veloso musicou o poema ‘O amor’). A partir do dia 3 de março, a obra do autor volta aos holofotes com a estreia de ‘Mistério-Bufo’, que ganha montagem itinerante. Com patrocínio da Oi, a peça, dirigida por Fábio Ferreira e Cláudio Baltar, ocupa os espaços do Oi Futuro do Flamengo e do IAB, em temporada de quatro semanas.

Concebida em 1918 para celebrar o primeiro aniversário da Revolução Russa, ‘Mistério-Bufo’ é uma fábula sobre passado, presente e, sobretudo, o sonho imaginado do futuro. “Um retrato heróico, épico e satírico da nossa época”, segundo as palavras do próprio Maiakóvski. 

O espetáculo se inicia ao ar livre, em plena rua, mais precisamente a 90 graus – o elenco de 16 atores, bailarinos e acrobatas desce de rapel a fachada do Oi Futuro e transfere a ação para as dependências do IAB, onde a montagem se estende pelo salão de exposição, no térreo, e termina no auditório, no andar superior. “O deslocamento no espaço reforça os três tempos presentes na trama”, explica Cláudio. Ao mesmo tempo em que tinha consciência da temporalidade do contexto da peça – ao qual chamou de ‘paisagem’ –, inspirada na Revolução Russa, Maiakóvski percebia a atemporalidade de sua ‘estrada’, ou estrutura temática. Assim, recomendava “A todos aqueles que no futuro encenarem, apresentarem, lerem ou imprimirem ‘Mistério-Bufo’, mudem, façam o seu conteúdo, o do seu próprio dia, do seu próprio momento”. 

“Procuramos atualizar as questões do ‘Mistério-Bufo’ com foco no futuro, tão presente nos versos do autor”, resume Fábio Ferreira, que assina a dramaturgia ao lado de Rosayane Trotta e Cláudio Baltar. “Hoje, a expectativa do futuro não é a mesma daquela época, quando o novo regime comunista inspirava tempos melhores. Mas é justamente a visão e o entusiasmo de Maiakóvski que pode nos ajudar a fazer uma reflexão, em um momento de previsões sombrias, sobre o futuro que desejamos”, completa.

O amplo aparato cenográfico idealizado pela dupla de diretores e o cenógrafo Sérgio Marimba – uma grande arca, ponte, andaimes, cordas, estruturas metálicas, projeções em vídeo, efeitos com água, luz e som quadrifônico – dá suporte à aventura humana conduzida por personagens como o esquimó, a operária, o especulador, o ministro e o poeta. Na iminência de um dilúvio e do fim do mundo, os puros  (burgueses) e impuros (proletariado) partem em uma arca para recriar o futuro e o seu próprio papel no mundo. Dirigida em sua versão original por Vsevolod Meyerhold, criador da biomecânica e nome fundamental no teatro ocidental, ‘Mistério-Bufo’ é considerada a primeira peça inteiramente política na história do teatro russo – sem amor, psicologia ou um enredo antecipado – e ainda estabeleceu uma aproximação com a linguagem circense, que ganha eco na atual montagem: “Maiakóvski e Meyerhold eram vanguardistas e romperam diversas estruturas cênicas e dramatúrgicas. Aqui, a magia do circo se mantém presente seja na utilização de elementos acrobáticos como estafas, tecidos, cordas e hélices ou de personagens clownescos e hiperbólicos”, define Baltar. A preparação corporal do elenco ficou a cargo de Paulo Mantuano e a de acrobacia aérea, de Raquel Karro.

A trilha sonora de Lucas Marcier, composta especialmente para a peça, mistura elementos de música eletrônica e clássica, alternando ritmos que sublinham as diversas nuances da encenação. A intensidade de cada um destes momentos é ainda delineada pela luz do premiado Aurélio de Simoni e os figurinos da carnavalesca Rosa Magalhães. Em cena, os atores misturam o português a textos em francês, espanhol e russo, auxiliados pela preparação vocal de Simone Mazzer e técnica vocal para o russo de Elena Konstantinovna. “A utilização de outras línguas em alguns trechos reforça o caráter universal da história, tão atual quase um século depois de escrita”, conclui Fábio.

SERVIÇO:

Espetáculo: MISTÉRIO-BUFO

Temporada: de 3 a 28 de março de 2010, de quarta a domingo

Horário: 20h30

Ingresso: R$ 15,00

Bilheteria: Oi Futuro - diariamente das 11h às 20h30

Duração: 100 minutos

Capacidade: 70 lugares

Classificação indicativa: 14 anos

Local: Centro Cultural Oi Futuro (Rua Dois de Dezembro, 63 - Flamengo)

Telefone: (21) 3131.3060

 

FICHA TÉCNICA:

Direção – Fábio Ferreira e Cláudio Baltar

Dramaturgia – Rosyane Trotta, Fábio Ferreira e Cláudio Baltar

Cenografia – Sérgio Marimba

Figurinos – Rosa Magalhães

Iluminação – Aurélio de Simoni

Arte Multimídia – Marcus Moraes

Direção Técnica – Cláudio Baltar

Direção Musical e Composição de Trilha – Lucas Marcier

Preparação Corporal – Paulo Mantuano

Preparação Vocal – Simone Mazzer

Preparação Musical – Fabiano Krieger

Programação Visual – Alexandre Castro

Visagismo – Beto Carramães

Técnica Vocal (textos em russo) – Elena Konstantinovna

Direção de Palco – Márcia Machado

Assistente de Cenografia – Carolina Goradesky

Assistente de Figurino – Eliete Catraio

 

Elenco:

Thierry Trémouroux - Carolina Virgüez - Carol Machado - Marcelle Sampaio - Raquel Karro - Renato Rocha - Alexandre Masseli - Davi Mico Preto - Diego Esteve - Fábio Negret - Nívea Magno - Mariana Cyrne - Kika Motta - Rafael Sardão - Rafael Veríssimo - Rafaela Amodeo

 

Produção – Galharufa Produções Culturais

Direção de Produção – Sérgio Saboya / Silvio Batistela

Produção Executiva – Alex Nunes

Equipe de produção – Márcia Machado, João Mello, João Eizo, Gabriele Dracxler, Pedro Yudi, Rafaela Sales, Roberto Jerônimo, Laura Haddad, Gabriela Wernek, Ana Clara Risério.

Publicado por: em 05.03.2010 às 18h02
Tags:
Canais:

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo