Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Jornal iTEIA » Centro de Cultura Lagoa do Nado de Belo Horizonte faz a festa para seus 15 anos

Jornal iTEIA

05.06.2008 - 15h44

Centro de Cultura Lagoa do Nado de Belo Horizonte faz a festa para seus 15 anos

A comemoração começa com Chico Lobo, Tambolelê, Cia. Reviu a Volta e Rubinho do Vale

Assessoria de Comunicação

ampliar Glênio Campregher
Grupo Tambolelê é uma das atrações da Festa dos 15 anos da Lagoa do Nado

O Centro de Cultura Lagoa do Nado comemora 15 anos e garante a festa para seu público. As comemorações acontecem de junho a outubro, com muita música e teatro. O início é no sábado, dia 7, com a Cia Reviu A Volta, que apresenta o espetáculo “A Votre Service”, às 20h. E no domingo, dia 8, o show começa às 11h, com Chico Lobo, Grupo Tambolelê e Rubinho do Vale. A promoção é da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura e do Centro de Cultura Lagoa do Nado, que fica na rua Ministro Hermenegildo De Barros, 904, bairro Itapoã.

 

No espetáculo “A Votre Service”, os atores partem do espaço vazio e montam, em cena o seu espaço de representação. Delimitados por uma corda de anéis, os personagens saem em busca de suas graças, de si mesmos e do sentido para tudo que fazem. A montagem se viabiliza utilizando textos de autores com J.L.Borges, Henry Miller, Kafka e Baudelaire. O elenco é composto por Aleixo da Cruz, Luciana Veloso, Wellison Pimenta e Wesley Simões. A direção é de Marcelo Cordeiro e a Dramaturgia de Isabel Jimenez e Letícia Andrade.

 

O violeiro, compositor e “cantador” mineiro, Chico Lobo se dedica a apoiar a difusão da viola caipira e de outros violeiros. Em seu espetáculo, “Viola Popular Brasileira”, apresenta uma síntese de mais de uma década de carreira, com folias, catiras, lundus, reisados, modas de viola, e cateretês, além de prosa e “causos”. Chico Lobo, que recentemente lançou seu 1° DVD, acredita na importância da viola caipira e afirma que o instrumento está em sua melhor fase no Brasil.

 

Já o grupo mineiro Tambolelê é, essencialmente, percussivo e seu trabalho tem como proposta registrar os ritmos “afro-mineiros”, dando um toque especial e fazendo novas leituras do imaginário da cultura popular brasileira. O grupo utiliza instrumentos confeccionados pelos próprios integrantes e outros, não convencionais, para conseguir uma mistura frenética de sons. Eles trabalham várias formas de expressão corporal, facial e vocal, usando técnicas circenses, teatro e música.

 

O cantor Rubinho do Vale, que nasceu no Vale do Jequitinhonha (MG), já gravou vários LPs e CDs independentes, em Minas Gerais. Essa trajetória começou em novembro de 1979, no "I Encontro de Compositores do Vale do Jequitinhonha”, quando concretizou sua vontade de tocar e cantar pelo Vale. Assim, Rubinho faz da voz e da viola, marcas relacionadas à sua cultura. Sua proposta é cantar com comprometimento com a transformação social, resgatando os valores da sua terra. Esse trabalho já foi homenageado pelo Presidente Lula e pelo Ministro da Cultura Gilberto Gil.


15 anos de história

 

O Centro de Cultura Lagoa Nado foi criado obedecendo a uma diretriz da Lei Orgânica do município de Belo Horizonte. Isso ocorreu dentro de um contexto que compreendia a implantação de  uma política de descentralização cultural. Neste processo, foi fundamental a mobilização da comunidade em torno, que diante da possibilidade de ter a área transformada em condomínio privado, utilizou-se das ações culturais como ferramenta para fortalecer e reverter tal situação. Isso resultou na implantação do Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado e, posteriormente, do Centro de Cultura Lagoa do Nado.

 

Nestes 15 anos de existência, o Centro de Cultura Lagoa do Nado recebeu 700.000 pessoas de diversas regiões da cidade, que participaram de oficinas artísticas culturais, debates, mostra de vídeos, exposições, espetáculos nacionais e internacionais. Ao longo desses anos, contou com diversos atores sociais que ajudaram na mobilização, consolidação e democratização do acesso à cultura. Foram músicos, atores, poetas,  escritores, contadores de histórias, produtores, técnicos, agentes culturais,  ambientalistas, funcionários e mestres de todos os ofícios que fizeram parte da história do Centro de Cultura Lagoa do Nado.


Confira a programação para os próximos meses:

• Dia 12 de julho, sábado, às 15:30h - Laboratório do Grupo Galpão, que apresenta o “Projeto Pé na Rua”.
• Dia 13 de julho, domingo, às 11h - Markú Ribas, Gurú Martins, Saldanha Rolim.
• Dia 03 de  agosto, domingo, às 16h - Dércio Marques
• Dia 14 de setembro, domingo, às 11h - Titane e Pereira da Viola
• Dia 12 de outubro, domingo, às 11h - Doroty Marques, Paulinho Pedra Azul e o Grupo Teatro Negro e Atitude

Publicado por: Fundação Municipal de Cultura em 05.06.2008 às 15h08
Tags:
Canais:

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo